Regressa aos textos dos alunos

Página inicial da EB 1 dos Combatentes

Anterior   


Entretanto, a cigarra via cair as últimas folhas das árvores. Em pouco tempo, tudo ficou coberto de neve. Ela já não tinha vontade de cantar. O Sol tinha desaparecido.  A cigarra estava com fome e tremia de frio.

Lembrou-se então da formiga trabalhadora e foi bater à porta do formigueiro, à procura de abrigo e alimento.

A formiga disse-lhe:

- Enquanto te divertias, eu trabalhava. Pois agora estás a colher o que plantaste!

E fechou-lhe a porta na cara.

Gelada e esfomeada, a cigarra ficou sozinha no meio da floresta. Tinha um longo Inverno pela frente para se arrepender de ter sido tão preguiçosa.


Se preferires, faz  exercícios de Língua Portuguesa e de Matemática. Clica AQUI:

...